VIGABATRINA Informações da substância

Ações terapêuticas

Antiepiléptico.

Propriedades

Vigabatrina é um inibidor seletivo, irreversível da GABA-transaminase; como consequência, aumentam os níveis cerebrais de GABA (ácido gama-aminobutírico), o neurotransmissor inibitório mais importante de SNC. Sua eliminação do organismo realiza-se pela excreção renal; a metabolização da droga no nível hepático é mínima.

Indicações

Tratamento da epilepsia resistente a outros antiepilépticos.

Posologia

Administra-se em 1 ou 2 doses por dia, antes ou após as refeições. Dose inicial: 2 g/dia. Segundo o critério médico, a dose pode ser aumentada ou diminuída por 0,5% ou 1 g, conforme a tolerância.

Reações adversas

Agressão. Psicose. Sonolência. Fadiga, enjoos, nervosismo, irritabilidade, depressão, cefaleia, confusão, alterações da memória, diplopia. Aumento de peso. Em crianças: excitação e agitação. O efeito sedativo diminui com o uso. Alguns pacientes podem sofrer um aumento da frequência das convulsões, principalmente os pacientes com mioclonias.

Precauções

A suspensão brusca do fármaco pode provocar o aparecimento de convulsões. Decidindo suspender o tratamento, recomenda-se fazê-lo de maneira gradual em 2 a 4 semanas. Deve ser indicado com cautela para pacientes com antecedentes de psicose ou problemas de comportamento. Em idosos ou pacientes com liberação menor do que 60 ml/min, as doses devem ser reduzidas e monitoradas. Recomenda-se aos pacientes a observação cuidadosa dos efeitos sobre a função renal. Não se observaram sequelas após a ingestão de 30 g de vigabatrina. Deve-se tomar cuidado ao dirigir veículos e operar máquinas.

Interações

Redução da fenitoína plasmática em 20%. Não foram demonstradas interações significativas com carbamazepina, fenobarbital, ácido valpróico.

Contraindicações

Gravidez e lactação.

Remédio que contêm Vigabatrina