VIMPOCETINA Informações da substância

Propriedades

A vimpocetina é um derivado sintético da vincamina, que possui efeito vasodilatador cerebral e ativador do metabolismo neuronal. Sua ação vasodilatadora é mediada por inibição da fosfodiesterase e conseqüente aumento dos níveis de AMPc. Além disto, produz aumento do fluxo sanguíneo por diminuição da resistência vascular, melhora as condições hemorreológicas na microcirculação por aumentar a deformabilidade dos eritrócitos, aumenta a tolerância das células cerebrais à hipóxia e/ou isquemia, aumenta os níveis de oxigênio e utilização de glicose pelos neurônios, e induz antiagregação plaquetária. Nenhum destes efeitos pôde ser diretamente relacionado com o benefício clínico observado. A vimpocetina é rapidamente absorvida após administração oral, alcançado o pico de concentração máxima em cerca de 1,5 horas. Sua biodisponibilidade é muito variável, aumentando com a ingestão simultânea de alimentos. É amplamente metabolizada em nível hepático, sendo o ácido apovincamínico (AVA) o principal metabólito resultante, aparentemente desprovido de atividade farmacológica. A vimpocetina e o AVA são eliminados por via renal.

Indicações

Insuficiência vascular cerebral. Deficiências cognoscitivas (memória, atenção).

Posologia

Via oral, 5 a 10 mg, 3 vezes ao dia durante um período máximo de 30 dias, seguidos de 5 mg 3 vezes ao dia, durante um período de 2 meses.

Superdosagem

Até o presente não há registro de casos de superdose com a vimpocetina. Caso ocorra intoxicação acidental, recomenda-se instaurar medidas gerais de eliminação do medicamento, tratamento sintomático e de suporte.

Reações adversas

As principais reações adversas compreendem discreta redução da pressão arterial, taquicardia, aumento da excitabilidade ventricular (intervalo QT), alterações gastrintestinais como dispepsia, dores abdominais ou náuseas, alterações do sono, nervosismo, ansiedade, cefaleia tensional, angústia, vertigens, parestesias, exantemas e prurido.

Precauções

Recomenda-se administrar com precaução em pacientes com arritmias cardíacas; seu uso deve ser evitado em pacientes com intervalo QT prolongado, pois nestes casos o risco de arritmias ventriculares é maior. Administrar com precaução em pacientes tratados com medicamentos hipertensores ou que possam prolongar o intervalo QT. Não administrar a mulheres grávidas ou no período de amamentação, pacientes com insuficiência hepática ou com antecedentes de hipersensibilidade aos alcalóides da vinca.

Interações

Administrar com precaução em pacientes sob tratamento com anti-hipertensivos, antiarrítmicos ou anticoagulantes.

Contraindicações

Pacientes com hipersensibilidade ao fármaco e naqueles que tenham feito hemorragia cerebral recente e hipertensão intracraniana.

Remédio que contêm Vimpocetina