TAVAFLOX - Advertências

Prevenção da fotossensibilização. Embora a fotossensibilização seja muito rara com levofloxacino, é recomendado que os pacientes não se exponham desnecessariamente à excessiva luz solar direta ou aos raios U.V. artificiais (por exemplo: luz ultravioleta, solarium). Superinfecção: como outros antibióticos, o uso de Tavaflox® especialmente se prolongado, pode resultar em um crescimento excessivo de organismos não susceptíveis. Devido à baixa eficácia em relação aos anaeróbios, que são comuns em infecções intra-abdominais, em se suspeitando destes, o uso de Tavaflox® deve ser associado de fármacos anaerobicidas. • Colite pseudomembranosa: a ocorrência de diarréia, particularmente grave, persistente e/ou com sangue, durante ou após o tratamento com levofloxacino pode ser indicativa de colite pseudomembranosa devido ao Clostridium dificile. Na suspeita de colite pseudomembranosa, a administração de Tavaflox® deve ser interrompida imediatamente. O tratamento com antibiótico específico apropriado deve ser iniciado imediatamente (por exemplo: vancomicina oral, teicoplanina oral ou metronidazol). Produtos que inibem o peristaltismo são contra-indicados nesta situação. Tendinite: a tendinite, raramente observada com quinolonas, pode ocasionalmente levar a ruptura envolvendo particularmente o tendão de Aquiles. Este efeito indesejado pode ocorrer nas 48 horas do início do tratamento e pode ser bilateral. Os pacientes idosos estão mais predispostos à tendinite. O risco de ruptura de tendão pode ficar aumentado na administração concomitante de corticosteróides. Na suspeita de tendinite, o tratamento com Tavaflox® deve ser interrompido imediatamente. O tratamento apropriado (por exemplo: imobilização) deve ser iniciado no tendão afetado. Efeitos sobre a capacidade de dirigir e operar máquinas: algumas reações adversas (por exemplo: tontura/vertigem, sonolência, distúrbios visuais) podem prejudicar a habilidade dos pacientes em se concentrar e reagir; portanto, podem constituir um risco em situações onde essas habilidades são de extrema importância (por exemplo: dirigir veículos ou operar máquinas). Portanto, por segurança e para eficácia deste medicamento, a administração deve ser somente pela via oral. Gravidez: Categoria C de risco na gravidez - este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Lactação: Tavaflox® não deve ser utilizado por mulheres lactantes. Na ausência de dados humanos e devido a risco de danos demonstrado em estudos experimentais, nas cartilagens de organismos em crescimento causados por fluorquinolonas, incluindo o levofloxacino, esta atitude restritiva é justificada. Crianças e adolescentes: O uso em crianças e adolescentes menores de 18 anos está contra-indicado devido ao risco de danos causados na cartilagem de organismo em crescimento, o que não pode ser excluído completamente, considerado os experimentos em animais. Restrições a grupos de risco. Pacientes com insuficiência renal: a dose de levofloxacino deve ser ajustada nos pacientes com insuficiência renal, uma vez que o levofloxacino é excretado principalmente pelos rins. Pacientes com defeito latente ou atual na atividade da glicose-6-fosfato desidrogenase podem estar predispostos a reações hemolíticas quando tratados com agentes antibacterianos quinolônicos, e isto tem que ser levado em consideração quando da utilização do levofloxacino. Pacientes predispostos à convulsão.